domingo, 31 de janeiro de 2010

ECD na 2010 North American Environmental Field Conference and Exposition

Diretor Mauro Tanaka Riyis no Campo de Exposições Outdoor

A ECD esteve presente, entre os dias 12 e 15 de janeiro, na "The 2010 North American Environmental Field Conference and Expositionum", um dos eventos mais conceituados no segmento das Áreas Contaminadas, que ocorre a cada 2 anos em Tampa, Florida, promovido pelo famoso David Nielsen , autor de diversos livros sobre Investigação de Áreas Contaminadas.
Dentre os mais de 450 inscritos, havia participantes de diversas partes do mundo, como Polônia, Austrália, Israel, Nicarágua, Canadá e, naturalmente, Brasil.
A "delegação brasileira" foi composta somente de 4 pessoas, o que causou estranheza, uma vez que esse é um evento quase que obrigatório para quem trabalha nesse mercado. Nenhum dos brasileiros era de Consultoria Ambiental. Foram lá o Marcus Baessa, da Petrobrás, o Paulo Negrão da Clean, Marcos Tanaka Riyis e Mauro Tanaka Riyis da ECD Sondagens Ambientais.
Os representantes da ECD foram atrás das inovações no segmento de sondagens e amostragem de água subterrânea e viram muitas novidades e tendências que, em beve, farão parte do "arroz-com-feijão" das investigações ambientais no Brasil, mas que hoje são raridade, ou simplesmente desconhecidos do mercado nacional.
Dentre esses conceitos estão:
- Foco quase que total na investigação, e não na remediação, pois eles consideram que o entendimento do site e a elaboração de um modelo conceitual adequado e completo reduz muito significativamente o tempo e o custo da remediação. Em breve a ECD irá preparar um paper sobre esse assunto.
- Os equipamentos de análise, avaliação, investigação e tomada de decisão in situ, em diversas fases da investigação. Esse conceito, de "Expedite Site Assigment", está consolidado lá e ainda nem engatinha aui no Brasil. Curiosamente, muitos dos expositores e das apresentações dos trabalhos eram de Consultorias Internacionais com escritórios no Brasil.
- Equipamentos mais modernos e práticos, que facilitam o usuário.

A ECD acredita que deu um salto de 15 anos participando desse evento, e imediatamente tomou algumas medidas para incrementar os seus serviços:
- Desenvolvimento de um programa de treinamento com seus colabordores de todos os níveis: de Geólogos e Engenheiros a Auxiliares de Sondagem, para que a organização do trabalho seja semelhante ao que é feito no Exterior
- Desenvolvimento de ferramentas e tecnologias de sondagem e amostragem que adaptem os equipamentos nacionais às tarefas que são feitas atualmente, mas com ganho de eficácia e com as tarefas que serão pedidas pelas consultorias em um futuro próximo
- Importação de alguns equipamentos que não existem no mercado nacional
- Ampliação da gama de serviços prestados, que podem complementar o que é solicitado pelas consultorias

Por fim, a ECD ressalta os maiores pontos positivos da participação do evento:
- Observação do que é feito nos EUA e quais são as tendências lá para os próximos anos (e, consequentemente, no Brasil daqui a mais alguns anos)
- Atualização das técnicas e ferramentas
- Estreitamento dos laços com as empresas de sondagem e amostragem dos EUA e intercâmbio de informações
- Estreitamento dos laços com possíveis fornecedores de máquinas e equipamentos, em especial o pessoal da AMS e da Geoprobe.
- Encontrar os amigos brasileiros Marcus e Paulo, que coadunam com os mesmos ideais de um trabalho de investigação de áreas contaminadas realmente de qualidade.

A seguir, algumas imagens do evento

Diretor Marcos Tanaka Riyis ao lado de uma Power Probe-9700 da AMS

Diretor Marcos Tanaka Riyis ao lado de David Nielsen

Nenhum comentário:

Postar um comentário